Translate

domingo, 30 de setembro de 2018

Laterallus exilis, a super dificil Sanã do Capim

Seu nome popular é Sanã do Capim! Talvez pelo hábito de se esconder com perfeição e ficar imóvel em seu esconderijo, touceiras de capins que margeiam os taboais dos pântanos! dificultando demais qualquer tentativa de registro.



























Laterallus  exilis, a Sanã do Capim, em de seus raros momentos de extrema curiosidade!

Trata-se de uma Rallidae extremamente arisca e desconfiada! Tanto que até esta data, no site do Wiki Aves para o Estado do Espirito Santo, apenas seis fotos foram postadas! E mesmo assim, fotos de apenas sinais da ave no lugar. Isso apesar de ser muito procurada exatamente por causa de sua dificuldade, quase um troféu para birders e foi assim que conseguimos registra-la.
Já tínhamos notado sua presença na região dos alagados do contorno de Vitória, mas não conseguimos fotos, apenas a gravação de seu canto. Periodicamente a ouvimos nos locais, ora perto, ora longe. Mas o tipo de vocalização que nos deixava em duvida onde a ave poderia estar! Foram muitas horas e excursões à procura dessa  fantasminha dos brejos!  Trata-se de ave pequena, como as demais sanãs. Segundo o Wiki Aves, ela mede cerca de 14 cm., sendo então, uma das menores Rallidae. E, de fato, vê-la se esgueirar por entre os arbustos alagados, ficamos com a impressão de tratar-se de um pinto do mato dos alagados. Extremamente desconfiada, essa visão da ave movimentando-se em seu habitat é rara. E quando ela nos vê, foge  como um "tiro" para dentro da vegetação! 
Dessa vez, fomos, eu e Aninha, até o município de Itapemirim, no Sul do Espirito Santo, com o colega Roberto O. Silva do AMOAVES, seu filho Rafael e a amiga passarinheira Celi Aurora. Foi quando ouvimos o pio característica dessa exilis! Demoramos umas três horas até conseguir essas fotos, quase deitados na beira da brejo. Alguns dos companheiros desistiram da empreitada e quando ao final, quase no momento de ir embora, a sanã do capim apareceu!


A ave, curiosa, espreitando de onde vinha o canto de uma intrusa em seu território!
















Foto feita por minha esposa @Aninha delboni.

Mostrando a Sanã em melhor posição e com parte do corpo inteiro à mostra.











Não se trata de ave  comum,  também não é rara ou ameaçada! Apenas esconde-se muito  bem nos capins dos brejos alagados, de onde, dificilmente  sai. Segundo o WA, sua postura é de quatro a cinco ovos e a ave alimenta-se de artrópodes, minhocas retiradas do solo úmido e sementes de gramíneas!

Muito obrigado amigas e amigos que nos visitam!!



















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pela visita e comentário!