Translate

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

GUAIVIRA: Oligoplites saliens

























Guavira, Oligoplites saliens, muito comuns no verão aqui em Vix.


A Guaivira é um peixe da família Carangidae, a mesma família dos Pampos, dos Carapaus, Xaréus e Xixarros. São bastante comuns desde o mangue, habitat predileto dos jovens, a estuários, baias, ao redor de ilhas e praias. Preferem águas túrbidas e quentes. Suportam grandes variações de salinidade e acredita-se que sua reprodução ocorre nas águas dos manguezais. Isto pela presença constante de jovens da espécie nesses locais. Alfredo Carvalho Filho em sua obra magnifica Peixes da costa brasileira, relata um comportamento curioso dos jovens das Guaiviras nos mangues:  são vistos( os jovens de guaivira) flutuando na superfície com a cabeça para baixo, imitando folhas de mangue, num disfarce evidente a fim de se evitar os numerosos predadores no local!
Sua distribuição geográfica é o Oceano Atlântico ocidental,  desde a América Central( Honduras) até a América do Sul (Uruguai). Na costa brasileira parece ser comum.
A Guaivira é um peixe que não possui uma boa carne  para se comer, entretanto, muitos pescadores, mesmo assim, consomem o peixe. Possui o corpo prateado como é comum nos peixes marinhos. Seu corpo é guarnecido por alguns espinhos e o pescador desavisado pode se machucar ao manusear o peixe sem uma proteção nas mãos. Na pesca esportiva é um peixe de valor, pois quando se encontra um cardume é sinal de divertimento garantido. São piscívoros, alimentando-se principalmente de peixes menores, mas gostam muito também de camarões e tatuís. Atacam iscas artificiais, os plugues,  com força e quando fisgada briga bastante e dá saltos espetaculares. Os exemplares maiores chegam a medir 50 cm. de comprimento, mas em nossas pescarias, os peixes comumente alcançam de 25 a 40 cm. de comprimento. Nesse verão de 2018/19, é o peixe mais comum que tem aparecido na região de Vitória. Como frequentamos os locais de pesca há uns 20 anos, notamos que os estoques desse peixe não diminuíram nesse período. A partir do mês de Abril, torna-se raro em nossa região, talvez migrando para outras regiões ou indo para o mar aberto.


















Nos meses de nosso verão, Dezembro a Março, reduzo as idas ao campo à procura de aves, e, por essa razão, naturalmente, diminuem minhas postagens sobre as aves! Porém, esse período é o melhor para os esportes no mar, entre eles as pescarias. E como um aficionado por esse esporte, passo a postar fotos de alguns peixes pescados ou vistos nas pescarias aqui em Vitória, ES, Brasil. Em minhas pescarias, esses e outros peixes, mesmo que pescados com iscas artificiais, são sempre devolvidos à água. E para não perder o hábito de conhecer nossos bichos, vamos pesquisar e ler sobre nossas espécies. Como passaremos a comentar a partir de hoje.

MUITO OBRIGADO, AMIGAS E AMIGOS  QUE NOS VISITAM!.

8 comentários:

  1. Conteúdo bacana, esse peixe é muito esportivo mesmo!

    ResponderExcluir
  2. É uma carne excelente, muito saborosa, não sei de onde que você tirou que a carne não é boa, consome depois fala amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mantenho o que foi publicado! Creio não ser necessário discutir contigo.Um abc.

      Excluir
    2. A questão do gosto, ser ou não "muito saborosa", é pessoal e não comporta discussões. Aqui em Vitória, o consumo desse peixe é pequeno, não é muito apreciado, exatamente como diz o mestre Alfredo Carvalho Filho em sua obra magistral "Peixes da costa brasileira", onde diz, à pag.131, sobre a Guaivira: "sua carne é apreciada em alguns locais e desprezada em outros". Portanto, amigo, da mesma forma que me sugeriu consumir o peixe para depois falar, também sugiro, pesquisar antes de opinar na Internet. Um abraço e obrigado pela visita!

      Excluir
    3. Sabor incrivel deste peixe.

      Excluir
  3. Peixe muito esportivo aqui no Rio de Janeiro a carne da guaivira não tem valor comercial em peixarias , muitos até desconhece essa espécie por aqui por não serem vendidas nas peixarias eu experimentei a carne dela alguns exemplares grandes eu peguei é muito gostosa na brasa , porém eu acredito a galera por aqui não curtir muito esse peixe para consumo assim como Ubarana eu faço bolinho porém é peixe sem valor comercial .
    O legal da pescaria de guaivira é sua valentia e saltos dela a gente brinca fala é nosso dourado da costeira kkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Djalma de Oliveira2 de julho de 2022 05:04

    Bom dia minha opinião é pessoal não estou aqui para julgar ou agredir ninguém.

    Eu como técnico em aquicultura, 35 anos no ramo de Quiosque neto de pescador e caiçara da divisa de Ubatuba e Caraguatatuba, aqui no litoral de São Paulo gostaria de falar um pouco sobre o assunto.

    O sabor realmente é muto pessoal mas, eu por exemplo no meu comércio trabalho com a guaivira vendo como porção frita explico para os cliente sobre a guaivira. Que é um peixe de sabor acentuado diferente da pescada no qual seu sabor é um tanto suave e através deste trabalho faço o meu diferencial tendo peixes em meu cardápio como disse diferente.

    É preciso deixar claro que esta ma fama da guaivira foi pelo motivo de ser um peixe descartado quando os pescadores tradicionais pegavam e ainda pegam em suas redes pois quando pequeno seu formato achatado dificulta para ser apreciado pois tem muita espinha, a guaivira que eu vendo no quiosque são as grandes no qual se faz filés assim fica quase que isento da espinha

    Deixo aqui um abraço a todos e parabéns para quem fez este documentário e a todos que postaram deixaram suas opiniões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela informação, muito didática e condizente com o que tenho observado!

      Excluir

Muito obrigado pela visita e comentário!